quarta-feira, 31 de julho de 2013

'Trabalho Voluntário'

Como é bom fazer o bem sem olhar a quem,poder ajudar o próximo sem querer nada em troca.
O trabalho voluntario é um ato de amor.Lembro bem da época em que eu e  alguns familiares íamos visitar algumas alas dos doentes de um determinado hospital,em especial da oncologia.Um dia antes da visita eu já ficava na expectativa feliz da vida só de pensar de poder ver a reação das pessoas diante de alguns palhaços interessados apenas em levar um pouco de alegria num hospital onde a alegria é o que menos se encontra.Quando adentrava por aqueles corredores,naquele momento fantasiada,minha personagem tomava conta de mim.Em especial eram as crianças nossos maiores alvos,principalmente as que lá estavam internadas doentes com câncer.A cada quarto que entrávamos, por mais difícil que se encontrava o paciente,sempre todos eles de alguma forma tinha uma certa reação de felicidade,uns mais outros menos,alguns expressavam apenas com o olhar.Alguma coisa mudava dentro daqueles quartos,era como um certo colorido que faltava para que o dia ficasse menos difícil para aquelas crianças e seus familiares que ali se encontravam.Algumas delas praticamente moravam por meses dentro daquele hospital.Nunca vou esquecer do dia que entrei no quarto onde estavam dois irmãozinhos que haviam sofrido queimaduras num acidente doméstico,o menino tinha uma boa parte do corpo queimada e a menina além de uma parte do corpo ainda tinha as duas mãozinhas também queimadas,tinham entre 6 e 9 anos.Neste dia... foi a primeira vez que chorei,disfarcei e saí por um momento do quarto,do lado de fora não consegui conter minhas lágrimas.....Depois voltei e deixei mais uma vez a personagem tomar conta do meu ser.
Foi uma época maravilhosa da minha vida,que me ensinou tudo de mais belo que um ser humano pode aprender sobre o amor pelo próximo e no quanto a vida saudável é o que um ser humano tem de mais precioso.
Muitas daquelas crianças já não sofrem mais,algumas pela cura e outras por terem ido morar com Deus.
Vivi e senti nesta época um misto de alegria e tristeza,foi um grande aprendizado para toda a minha vida.Se algum dia eu ter a oportunidade de voltar a faze esse tipo de trabalho novamente,farei de toda minha alma e de todo o meu coração,pois não há nada mais gratificante do que poder ajudar de alguma forma nosso próximo e muitas vezes para isso basta um simples gesto de amor.